Escola Superior de Educação Politécnico de Coimbra
ESEC Politécnico de Coimbra
A ESEC
Estudar
Investigar / Transferir
Menu secundário

Encontro de Comunicação Social - Desafios dos Novos Media

Terça, 5 Dezembro, 2017

Organizado pela licenciatura em Comunicação Social e pelo Mestrado em Novos Media, com a colaboração do Clube da Comunicação Social de Coimbra, irá realizar-se no próximo dia 5 de dezembro o Encontro "Desafios dos Novos Media"

 

Orador Notas Biográficas Comunicação

Marta Pinho Alves(Professora da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal (ESE-IPS)

Marta Pinho Alves é doutora em Sociologia, especialização em Comunicação, Cultura e Estilos de Vida (2014) pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL), mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação (2007), pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) e licenciada em Ciências da Comunicação (1998), pela Universidade da Beira Interior (UBI).

É Professora Adjunta do Departamento de Ciências da Comunicação e da Linguagem da Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal (ESE-IPS). Nesta instituição é responsável por várias unidades curriculares das área da Comunicação Cultural e da Imagem em Movimento. É ainda cocoordenadora da licenciatura em Comunicação Social e coordenadora do Centro de Investigação em Educação e Formação do IPS (CIEF-IPS).

É membro da Associação dos Investigadores de Imagem em Movimento (AIM), no âmbito da qual cocoordena o Grupo de Trabalho sobre Cultura Visual Digital.

É autora de múltiplos trabalhos (livros, capítulos de livros, artigos científicos, artigos de imprensa) sobre cultura, cinema, audiovisual e digitalização.

Cinema e digitalização

O título proposto apenas anuncia um território a ser analisado escondendo deliberadamente as leituras e interpretações acerca do resultado da combinação entre os conceitos mencionados. Esta formulação pretende ser um desafio à reflexão. Começar-se-á por enunciar os argumentos frequentes sobre a relação contemporânea entre cinema e digitalização, que como se verá comporta múltiplos domínios, expressões e cambiantes, após o que se fará o encaminhamento para a sua problematização e debate.

 

Ana Pinto Martinho

(docente no ISCTE e formadora no Cenjor)

É professora no ISCTE-IUL nas áreas dos novos media, jornalismo de dados e redes sociais online. Dedica-se também à formação para entidades como o Cenjor – Centro Protocolar de Formação para Jornalistas, onde ministra formação nas áreas do jornalismo de dados, multimédia e redes sociais online, a Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas – INA e a Escrever Escrever.

Trabalha ainda como jornalista, profissão que exercer há mais de uma década.

É Licenciada em Comunicação Social, pela Universidade da Beira Interior, Mestre em Comunicação Cultura e Tecnologias de Informação, pelo ISCTE-IUL, e encontra-se a fazer o Doutoramento em Ciências da Comunicação no ISCTE-IUL. Faz parte das equipas de investigação do OberCom – Observatório da Comunicação e do CIES-IUL.

Quem escolhe as notícias que lemos online?

Os algoritmos estão por todo o lado nas nossas práticas digitais. Estão nas pesquisas que fazemos, nas redes sociais que usamos, nas compras online que realizamos, na escolha do que vemos ou não vemos na internet. Até que ponto têm os leitores/utilizadores consciência do uso dos algoritmos no seu dia-dia digital? Como funcionam e o que está por detrás destes programas de computador que nos condicionam/ajudam? Será importante uma literacia para os algoritmos?

Hélder Prior (Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro)

​Doutor em Ciências da Comunicação pela Faculdade de Artes e Letras da Universidade da Beira Interior, com menção "Doutor Europeu". Realizou Pós-Doutoramento na Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília, com bolsa da Capes/Ministério da Educação e Ciência do Governo Brasileiro em 2015 e 2015. É investigador integrado do LabCom.IFP da Universidade da Beira Interior e investigador colaborador do Observatorio Iberoamericano de la Comunicación da Universidade Autónoma de Barcelona, onde realizou estudos de doutoramento entre 2008 e 2012, do Núcleo de Marketing da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do Núcleo de Estudos em Mídia e Política da Universidade de Brasília. Integra o Conselho Científico das revistas Estudos em Comunicação, Rhetorikê, Más Poder Local e Brazilian Journalism Research. Publicou, em 2016, os livros Esfera Pública e Escândalo Político e Diálogos Lusófonos em Comunicação e Política. Atualmente, é investigador de pós-doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Mentira e Política na era da pós-verdade: fake news, desinformação e factos alternativos.  

 

Numa época marcada pela palavra pública artificial e ardilosamente produzida, os dispositivos mediáticos fabricam a atualidade e a textura do discurso jornalístico acaba por ser enformada e, muitas vezes, deformada, por um processo de "seleção de ângulos", de "filtragem" e "enquadramento" que converte os factos, os pseudofactos e os "factos alternativos" numa narrativa noticiosa onde o fictício é transformado em atualidade e, com efeito, em realidade. Na era da pós-verdade, assistimos a uma certa erosão da factualidade, onde os conceitos de mentira, verdade, “factos–alternativos”, manipulação e desinformação se têm revelado extraordinariamente atuais.

Assim, a comunicação que apresentaremos é uma tentativa de pensar os fenómenos da mentira na política e da desinformação num tempo onde a entropia informativa, a proliferação de visões distorcidas sobre a realidade, o excesso de informação que circula e que é partilhada nas redes sociais, muitas vezes falsa e difundida com o propósito de enganar ou confundir as mentes dos sujeitos, coloca novos desafios, não só aos agentes do sistema mediático, mas também aos próprios cidadãos.

 

Bento Rodrigues (jornalista da SIC)

A entrada é livre mas com inscrição obrigatória em INSCRIÇÃO

 


‹ Voltar