Escola Superior de Educação Politécnico de Coimbra
ESEC Politécnico de Coimbra
A ESEC
Estudar
Investigar / Transferir
Menu secundário

Educação e Lazer

Os desafios para recuperarmos as competências que os sistemas educativos deveriam estar a ser capazes de desenvolver apelam ao questionamento não só do modo como transformar a escola formando para que possa enfrentar economias baseadas no conhecimento, contribuindo para a formação ao longo da vida, mas ainda para entender como desenvolver outros contextos educativos que, à semelhança do que se passa nos outros países da OCDE, possam contribuir para a aquisição e desenvolvimento de aprendizagens.

O documento da Comissão das Comunidade Europeias – Memorando sobre Aprendizagens ao Longo da Vida – refere a importância das aprendizagens não-formais e informais e como devem ser consideradas essenciais para “aumentar a oferta e a procura de oportunidades de aprendizagem”. 

Entendendo lazer na perspectiva dos 3 D’s – Descanso, Divertimento e Desenvolvimento (Dumazedier) – propomo-nos elucidar o modo como proceder para aproveitar as potencialidades do terceiro D – Desenvolvimento – para diversificar o conhecimento e a aprendizagem de crianças, jovens e adultos no contexto da sociedade do conhecimento.

A sociedade do conhecimento, em Portugal, poderá ganhar pelo reconhecimento, desenvolvimento e apoio a outros contextos de aprendizagem de modo a enriquecer os espaços de formação (Furter, 1983) existentes.

A criação de cidades educativas (por exemplo, Barcelona), pode ser apresentada como um tipo de situação com que a sociedade do conhecimento se enriquece. 

Outro contexto rico de trocas de conhecimento remete para o desenvolvimento das economias das zonas rurais (a que chamamos de Desenvolvimento Local) como território de desenvolvimento de produtos endógenos e de turismo, em que a troca de saberes pode ser aproveitada com o enriquecimento mútuo de conhecimentos.        

Assim, nos contactos realizados com os Centros de Actividades de Tempos Livres, com as escolas do Ensino Básico e Secundário e respectivas comunidades, com as IPSS’s com actividades de apoio à população sénior, com Associações de Desenvolvimento Local e Autarquias da Região, tem-se verificado, na gestão destas actividades de lazer, a existência de numerosos técnicos sem formação específica no domínio da Animação Socioeducativa.

Embora muitos destes Centros desenvolvam actividades de grande interesse para os seus destinatários, entendemos que a sua riqueza educativa poderia ser acrescida, numa perspectiva de educação ao longo da vida, se os responsáveis adquirissem competências neste domínio, em dinâmicas de educação não-formal considerando que se enquadram nos tempos de lazer dos vários grupos de população, tendo em conta as suas três componentes. 

Assim, este Mestrado tem como finalidade adequar a formação dos técnicos que coordenam e gerem Actividades de Tempos Livres às necessidades que hoje se fazem sentir na orientação e formação de monitores, animadores, professores e outros técnicos que trabalham com as crianças, jovens e adultos (nomeadamente idosos e reformados), em contextos profissionais ou especificamente de lazer.

Estas actividades procuram ainda a educação dos destinatários para o usufruto do lazer. 

As actividades de Enriquecimento Curricular, realizadas após as horas de trabalho escolar das crianças, serão mais facilmente portadoras de conhecimentos e competências para as crianças se desenvolvidas em contextos pedagógicos com as características do lazer.   

Os participantes deste Curso deverão, ainda, saber organizar projectos, formar e orientar profissionais desenvolvendo a intencionalização pedagógica.

Nesse sentido a aprendizagem passará pela competência de gerir um currículo aberto de educação não-formal tornando os espaços de lazer mais enriquecidos cultural e educativamente.   

 

Acreditação pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior

N.º do Processo: ACEF/1415/10062

Acreditado

Data da Publicação: 15-09-2016

 
Coordenação do Mestrado

Ricardo José Espírito Santo de Melo

Diploma

Objetivos

  1. Habilitar para a realização de actividades de investigação passíveis de fundamentar propostas ou avaliação de produtos e de processos de actividades em contextos de lazer.
  2. Compreender o conceito de lazer na sociedade actual, a sua emergência, os seus contextos de desenvolvimento em perspectivas sociológicas e educacionais, habilitando os estudantes a desenvolver projectos adequados aos diversos tipos de destinatários de contextos e de problemáticas sociais.
  3. Entender a complexidade e âmbito de intervenção da sociedade da informação, do conhecimento e da aprendizagem numa perspectiva de educação ao longo da vida de modo a organizar projectos e actividade de lazer em que a componente de conhecimento tácito permita o enriquecimento dos grupos envolvidos.
  4. Saber desenvolver actividades e projectos utilizando a expressão dramática e o teatro e as actividades físicas e motoras com perspectivas de intervenção social em contextos de lazer[1].
  5. Enriquecer culturalmente os estudantes candidatos, nomeadamente através do conhecimento de vários domínios e perspectiva de intervenção (nomeadamente na Europa e no Brasil)
  6. Aprofundar contextos de intervenção de acordo com os interesses e necessidades dos estudantes, nomeadamente em projectos de “enriquecimento curricular”, “população sénior”, “adolescentes e jovens”, “prevenção do insucesso escolar...” tendo em conta os recursos da ESEC numa perspectiva de educação ao longo da vida. 
 

[1] Com os mesmos objectivos e, de acordo com os destinatários, poder-se-ão criar unidades curriculares de opção nos campos i) musicais, ii) das artes plásticas e iii) no domínio das novas tecnologias  de comunicação, recorrendo aos recursos da ESEC, uma vez que em qualquer destas áreas existem docentes doutorados e especialistas que têm vindo a trabalhar nestes domínios na formação de estudantes e na intervenção na comunidade.  

Plano Curricular

Candidatura

As candidaturas para a 4.ª Fase do concurso de acesso decorrem de 6 de outubro até 30 de outubro de 2017 em: https://secretaria-virtual.esec.pt/cssnet/page

 

Nota:

Caso ainda não tenha concluído a Licenciatura e pretende candidatar-se a Mestrado, deverá contatar o Gabinete de Mestrados da ESEC por e-mail (mestrados@esec.pt)

 

Regimes de Candidatura:

  • Candidatura a Mestrados;
  • Reingresso nos Cursos de Mestrado (Para alunos que já frequentaram o Mestrado em Educação e Lazer);
  • Candidatura a Mestrados para Licenciados pelo Instituto Politécnico de Coimbra em 2016/2017.

 

No processo de candidatura devem ser anexados:

a) Documentos comprovativos das habilitações de que o candidato é titular, com informação das classificações finais (no caso de documento estrangeiro, o candidato deverá apresentar, também, a respetiva tradução);
b) Curriculum vitae;
c) Documentos comprovativos das informações fornecidas no formulário de candidatura ou outros documentos comprovativos dos dados mencionados no curriculum vitae (outros elementos);
d) Digitalização do IBAN (para que possam ser devolvidos os montantes pagos caso o curso não venha a funcionar);
e) Formulário de Candidatura.

 

Para informações relativas a elegibilidade, taxas e propinas, calendários de candidatura e datas de funcionamento por favor consultar o documento “Edital” disponível nesta página.

 

Destinatários

a) Os titulares do grau de Licenciado ou equivalente legal conferido por instituição de ensino superior nacional nas áreas de Animação Socioeducativa, em Animação Sociocultural, em Educação Comunitária e em Educação Social; licenciado em Ciências da Educação, Sociologia, Antropologia e Psicologia e noutros cursos no âmbito das Ciências Sociais e Humanas; licenciado em Turismo, Teatro, Desporto e Lazer Comunicação, Ensino ou em áreas afins;

b) Os titulares de um grau académico superior estrangeiro, ou equivalente legal, conferido na sequência de um 1.º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo, nas áreas de Lazer, Animação Socioeducativa, Animação Sociocultural, Educação Comunitária, Educação Social Educação de Adultos e/ou Desenvolvimento Local ou em áreas afins;

c) Os titulares de um grau académico superior estrangeiro, que seja reconhecido, pelo Conselho Técnico-Científico da ESEC, como satisfazendo os objetivos do grau de Licenciado nas áreas acima referidas.

d) Os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido, pelo Conselho Técnico-Científico da ESEC, como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos.

O reconhecimento a que se referem as alíneas b), c) e d) do tem como efeito apenas o acesso ao ciclo de estudos conducente ao grau de Mestre e não confere ao seu titular a equivalência ao grau de Licenciado ou o reconhecimento desse grau.